Promova o seu produto

Quando você for lançar um novo produto, planeje passar no mínimo o mesmo tempo na divulgação que você passou na criação.

Um erro muito comum que as pessoas fazem é passar 500 horas criando um produto e depois 20 horas divulgando. Aí elas se perguntam por que ninguém está comprando. Geralmente ninguém está comprando o produto porque ninguém sabe que o produto existe.

Outro erro é divulgar o produto para as mesmas pessoas várias vezes, como, por exemplo, os seus seguidores de mídias sociais. Tudo bem fazer um pouco de exposição repetida para o mesmo público, mas também é preciso expandir o alcance da campanha. Encontre formas de alcançar pessoas que, caso contrário, não iriam conhecer o seu produto.

Jack Canfield recomenda o Rule of 5 (A Regra dos 5), que ele e Mark Victor Hansen usaram para divulgar seu primeiro livro Chicken Soup for the Soul (Sopa de Galinha para a Alma). Eles se comprometeram em realizar cinco tarefas de divulgação todo dia. Ligavam para livrarias para pedir que vendessem seu livro, enviavam cópias gratuitas para críticos e blogueiros, solicitavam entrevistas em programas de rádio etc. Fizeram cinco dessas simples tarefas todos os dias durante 18 meses até o que o livro se tornou um bestseller.

Eu fiz algo parecido para divulgar um dos meus jogos de computador em 1999. Durante seis meses após o lançamento do jogo, eu enviava a demonstração do jogo para sites de download e possíveis distribuidores, enviava cópias para que analisassem o jogo e publicassem resenhas, comprava anúncios em mídias que falavam com meu público alvo, e escrevia artigos para publicações sobre desenvolvimento de jogos. Eu também ia a conferencias para aprender técnicas de marketing simples e gratuitas de outros desenvolvedores de jogos independentes.

Depois de algum tempo eu pude contratar uma assistente para gerenciar essas tarefas de marketing pra mim. Ela realizava várias tarefas durante a semana para ajudar a divulgar os jogos que eu estava vendendo, e me enviava relatórios por email com frequência. Eu também contratei um assistente para me ajudar a enviar press releases quando eu lançava novos jogos.

Hoje eu trabalho o marketing de uma forma um pouco mais indireta, mas ainda assim preciso fazê-lo, pois é uma parte fundamental de qualquer negócio. Quando eu escrevo um novo post de blog, isso atrai novas pessoas para o meu site, especialmente através de sites de busca. Ao deixar meus artigos liberados para cópias e traduções, eu também estimulo as pessoas a espalharem meu conteúdo. Essa estratégia funciona pra mim, mas pode não funcionar pra quem ainda tem pouco tráfego no site.

Para superar o problema de “quem veio primeiro, o ovo ou a galinha?” relacionado à tentativa de divulgar um produto online quando não se tem tráfego algum ou muito pouco, eu recomendo algo como a Regra dos 5. Não fique entupindo seu Facebook e Twitter com informações sobre o seu produto e espere que isso dê resultado. Amplie seu alcance e encontre outras formas de  se divulgar também. Faça um brainstorm de como você poderia espalhar a ideia do seu produto para cada vez mais pessoas, e comece a realizar tarefas diárias com esse objetivo.

Eu gosto de trabalhar em ideias que irão continuar relevantes com o decorrer do tempo. Um artigo com informações válidas indefinidamente pode ficar no ar pra sempre e me trazer leitores e possíveis clientes ano após ano. Mesmo décadas depois de eu ter escrito o artigo, ele ainda tem seu valor, e essa é uma ação que não requer nenhum tipo de manutenção. Por outro lado, se eu faço uma entrevista de rádio, somente irei atingir algumas pessoas naquele momento e pronto (a não ser que o áudio seja publicado em um arquivo permanente e que receba acessos frequentes). Por isso prefiro investir meu tempo em materiais promocionais que vão durar. Dessa forma você não precisa recomeçar do zero todos os dias.

Com o tempo você irá aprender quais os caminhos que são mais eficazes pro seu caso. Para o meu negócio de jogos, enviar a demonstração para centenas de sites de download provavelmente foi o que melhor deu resultado. Alguns desenvolvedores até criaram programas que automatizavam esse envio, a fim de tornar a tarefa mais fácil. Para o meu negócio atual, blogar tem funcionado bem, em parte porque eu comecei em 2004. Hoje em dia eu não costumo recomendar criar um blog para promover um produto, pois essa técnica anda muito saturada e tem funcionado para poucos. Se eu estivesse começando hoje, provavelmente focaria no conteúdo em vídeo. A web está se tornando cada vez mais móvel, e vídeos tendem a ser bem mais amigáveis para o estilo de vida moderno do que textos.

Quando seus esforços pegarem um ritmo, seu marketing provavelmente vai ganhar vida própria. Aí você vai poder contar só com as parcerias que você já conquistou e ainda assim ver o número de vendas crescer. Mas no início você vai ter bastante trabalho para dar uma acelerada no seu marketing e crescê-lo até um nível confortável.

O compromisso necessário para divulgar seu produto com sucesso pode parecer muito. E é realmente muito compromisso. Por isso é importante criar um produto que você ame. Se você não se sente bem em relação ao seu produto, ou se você o criou só por causa do dinheiro e não porque ele vai acrescentar valor na vida das pessoas, você provavelmente vai achar um peso muito grande ter que passar centenas de horas divulgando o produto. Muitas pessoas deixam seus produtos morrerem depois de um tempo. Mas, se você tem orgulho da sua criação, e possui muitas boas razòes para compartilhá-lo com o mundo, então será muito mais fácil se motivar para espalhar a ideia.

foto: kbrookes

Leia também

Steve Pavlina...

...é considerado o blogueiro internacional mais bem-sucedido e popular na área de desenvolvimento pessoal, com leitores em mais de 150 países. Por mês, seu site atrai mais de 2 milhões de pessoas - e isso sem propaganda, apenas no boca-a-boca. Leia seus artigos ou saiba mais sobre o autor.

Speak Your Mind

Leia o post anterior:
Você sabe mesmo o que é o amor de verdade?

Na época da faculdade eu namorei um cara chamado Will. Ele era inteligente, atencioso, carinhoso, bobo e aventureiro -- foi o meu primeiro amor. Eu me lembro dele sorrir e...

Fechar