Como levantar assim que o alarme tocar

Quando seu alarme toca de manhã, é difícil levantar logo de cara? Você aperta o botão da soneca e volta a dormir?

Isso também costumava fazer parte do meu ritual matinal. Quando meu alarme soava aquele barulho infernal, eu desligava o infeliz na mesma hora. Em seguida, mais dormindo do que acordado, eu lentamente ponderava se realmente deveria ou não levantar:

— Eu devia ir pra academia. É. Hmmm… Mas eu realmente não estou com vontade de malhar agora. Eu nem tomei café da manhã. Talvez eu devesse comer um pão com manteiga antes. 

Talvez eu deva estar tentando acordar cedo demais. Eu ainda estou com sono, não estou? Talvez acordar com um alarme seja antinatural. Eu não funciono melhor dormindo mais? 

Não preciso levantar exatamente nesse minuto, preciso? Claro que posso relaxar por mais uns cinco minutos. O mundo não vai acabar se eu não levantar nesse exato momento.

Duas horas depois…

Eu: Que horas são? Nem me lembro do alarme ter tocado. Mas foi uma boa soneca. Bom, acho que não vai dar pra fazer os exercícios hoje.

Esposa: Por que você continua ligando o alarme se não levanta quando ele toca?

Eu: Ah, você achou que aquilo era o meu alarme pra levantar? Na verdade é meu alarme pra soneca.

OK, não foi minha intenção que fosse um alarme pra soneca. Eu queria ter levantado quando ele tocou, mas fiquei negociando comigo mesmo pra voltar a dormir.

Pulando para o dia de hoje…

Meu alarme toca entre 4h e 5h da manhã… Nunca depois das 5h, mesmo nos finais de semana e feriados. Eu desligo o alarme em alguns segundos. Meus pulmões inflam com uma respiração profunda e eu me espreguiço por cerca de dois segundos. Logo meus pés encostam no chão e quando me dou conta já estou me vestindo, enquanto minha esposa segue com o botão da soneca. Eu desço as escadas pra pegar um pedaço de fruta, vou até o meu escritório verificar alguns e-mails, e já estou a caminho da academia às 5:15h.

Dessa vez não há voz alguma na minha cabeça debatendo o que eu devo fazer. Nem mesmo uma voz positiva. Ela simplesmente não existe. Tudo isso funciona no piloto automático, mesmo antes de eu me sentir totalmente acordado mentalmente. Não posso dizer que fazer isso todas as manhãs requer algum nível de autodisciplina, porque é uma reação totalmente condicionada. É como se o meu consciente simplesmente estivesse ali de carona, enquanto meu subconsciente controla meu corpo.

Então como você vai da situação 1 para a situação 2?

Primeiro, vamos analisar como a maioria das pessoas encara este problema, o que eu considero ser o jeito errado.

O jeito errado é tentar usar sua força de vontade consciente para levantar da cama todas as manhãs. Isso pode funcionar de vez em quando, mas sejamos francos, você nem sempre estará pensando direito no momento em que seu alarme tocar. Você pode vivenciar o que eu chamo de névoa cerebral. As decisões que você toma neste estado não serão necessariamente as que você tomaria se estivesse totalmente consciente e alerta. Você realmente não pode confiar em si mesmo.

Se você utilizar esta abordagem, é provável que caia numa armadilha. Você decide levantar num determinado horário antecipadamente, mas aí você desfaz esta decisão quando o alarme toca. Às 22h você decide que seria uma boa levantar às 5h da manhã. Mas às 5h você decide que seria uma ideia melhor levantar às 8h. No fundo, você sabe que a decisão das 22h é a que você realmente queria implementar. Se ao menos você conseguisse convencer a pessoa que você é às 5h da manhã a concordar com isso…

Algumas pessoas, ao se depararem com este enigma, irão concluir que simplesmente precisam ter mais disciplina. E de certa forma isso realmente é verdade, mas não como você imagina. Para acordar às 5h da manhã, não é necessário ter mais disciplina às 5h da manhã. Você não precisa melhorar a conversa que tem consigo mesmo todas as manhãs. Não precisa de dois ou três alarmes espalhados pelo quarto, e também não precisa de um alarme que tenha tecnologia avançada da NASA.

Na verdade, você precisa ter mais disciplina quando está totalmente acordado e consciente: a disciplina necessária pra saber que não dá pra confiar em si mesmo para tomar decisões inteligentes e conscientes assim que você acorda. Você precisa da disciplina para aceitar que você não tomará a decisão correta às 5h da manhã.

Então, qual é a solução? A solução é delegar o problema. Deixar tudo com o seu subconsciente. Retire sua mente consciente da jogada.

E como fazer isso? Da mesma forma que você aprendeu todas as outras habilidades. Você pratica até a tarefa se tornar um hábito. Uma hora seu subconsciente assumirá o controle e executará o roteiro em piloto automático.

Essa ideia pode soar meio idiota, mas funciona. Pratique levantar assim que o alarme tocar. Isso mesmo – pratique. Mas não pela manhã. Faça isso durante o dia, quando você estiver bem acordado.

Vá para o seu quarto e prepare as condições para parecerem o máximo possível com o momento de se levantar que você estabeleceu. Escureça o quarto ou pratique à noite logo depois do pôr do sol, quando já estiver escuro. Se você dorme de pijama, coloque pijama. Se você escova os dentes antes de ir dormir, então escove os dentes. Se você tira seus óculos ou lentes de contato pra dormir, tire-os também.

Ajuste o alarme para alguns minutos depois. Deite na cama exatamente como deitaria se estivesse dormindo e feche os olhos. Fique na sua posição de dormir favorita. Imagine que é bem cedo. Alguns minutos antes do horário que você deseja levantar de manhã. Finja que você está dormindo de verdade. Visualize o lugar de um sonho ou apenas se desligue o máximo que puder.

Agora, quando o alarme tocar, desligue o mais rápido possível. Depois respire bem fundo para inflar seus pulmões e se espreguice em todas as direções por alguns segundos. Então sente-se, coloque seus pés no chão e levante-se. Dê um enorme sorriso. Depois vá fazer a próxima coisa que você gostaria de fazer depois de acordar. Pra mim é me vestir.

Agora dê uma sacudida, volte pra cama, ajuste o alarme e repita. Faça isso várias vezes até se tornar tão automático a ponto de você fazer todo o ritual sem nem pensar a respeito. Enquanto você precisar pensar em cada passo, que seja em apenas um deles, significa que você ainda não chegou lá.

Sinta-se à vontade para dedicar várias sessões durante alguns dias para esta prática. Pense nisso como se fossem séries e repetições na academia. Faça uma ou duas séries por dia em horários diferentes. E talvez de 3 a 10 repetições a cada série.

Sim, essa prática vai te tomar algum tempo, mas esse tempo será bem menor do que o tempo que você economizará a longo prazo. Poucas horas de prática hoje podem economizar centenas de horas todos os anos.

Praticando o suficiente – não posso dar uma estimativa precisa de quanto tempo levará porque será diferente para cada um – você condicionará uma nova reação fisiológica ao som do seu alarme. Quando ele tocar, você irá se levantar automaticamente sem nem pensar. Quanto mais você executar esta rotina, mais ela se fortalecerá. Uma hora se tornará desconfortável não levantar quando o alarme toca.

Você também pode praticar mentalmente se for bom na visualização. A prática mental é mais rápida, mas eu acho que é melhor percorrer todo o processo fisicamente. Existem alguns detalhes sutis que você pode esquecer se apenas treinar mentalmente, e você quer que o seu subconsciente capte a essência real da experiência. Por isso, se você quiser utilizar a prática mental, faça o percurso fisicamente pelo menos nas primeiras vezes.

Quanto mais você praticar seu ritual de levantar, mais profundamente conseguirá inserir este hábito no seu subconsciente. O alarme toca -> levante imediatamente. O alarme toca -> levante imediatamente. O alarme toca -> levante imediatamente.

Quando isso se tornar um hábito diário, você não precisará mais praticar durante o dia. Esse tipo de hábito se reforça sozinho. Você só precisa passar pelo período de condicionamento uma vez. Aí, você estará basicamente condicionado para a vida toda. Mesmo que você saia do hábito por algum motivo, como tirar férias prolongadas num fuso-horário diferente, vai conseguir retomá-lo na volta mais facilmente.

Uma vez que você estabeleça seu ritual de levantar, eu recomendo que você o siga todo santo dia, 7 dias por semana, 365 dias por ano. E nos primeiros 30 dias, ajuste seu alarme para o mesmo horário todos os dias. Quando o hábito estiver estabelecido, aí você pode variar seu horário de levantar ou às vezes não ajustar o alarme se quiser dormir até mais tarde, mas até lá é melhor manter o padrão bem rígido. Assim, isso se tornará seu comportamento padrão e você poderá variar de vez em quando sem risco de se descondicionar.

Pense nisso: se você dormir apenas 30 minutos a mais por dia, isso são mais de 180 horas por ano. E se o excesso chegar aos 60 minutos, são 365 horas por ano, o equivalente a nove semanas de 40 horas. Isso é muito tempo! Não sei quanto a você, mas eu consigo pensar em coisas mais criativas pra fazer com esse tempo do que ficar deitado na cama além do necessário.

O que você vai fazer com o tempo extra que ganhar?


foto: purplemattfish

Leia também

Steve Pavlina...

...é considerado o blogueiro internacional mais bem-sucedido e popular na área de desenvolvimento pessoal, com leitores em mais de 150 países. Por mês, seu site atrai mais de 2 milhões de pessoas - e isso sem propaganda, apenas no boca-a-boca. Leia seus artigos ou saiba mais sobre o autor.

Comments

  1. Fabiano Ferreira says:

    Nao é nenhuma besteira não… O tempo aproximado de “treino” para levantar cedo, deve ser cerca de 21 dias, que é o tempo que o cérebro leva em consideração para passar funções do “manual” para o “automático”. É o tempo que é considerado (pelo cérebro) que deve ser passado de “memória temporária” para “memória permanente”. O nome dessa estratégia apresentada é “Âncora”… Assim a chamamos em PNL (Programação Neuro Linguística)

Speak Your Mind

Leia o post anterior:
O poder da pausa e como usá-la para viver melhor

Já faz um tempo que descobri e implementei um pequeno hábito que mudou a minha vida por completo. O hábito de fazer pausas. Quando fracassamos, é porque agimos por impulso,...

Fechar