Assuma o controle da sua procrastinação e use-a para alcançar objetivos

Nenhum sistema de gerenciamento de tempo é eficiente se não diz o que você deve fazer às 9h da manhã de segunda-feira. Suponha que você tenha uma lista enorme de tarefas e projetos. Ok, agora, em que exatamente você deve trabalhar primeiro?

Minha sugestão é que você trabalhe nas tarefas que lhe trarão maiores rendimentos de longo prazo, até que uma verdadeira urgência surja e exija que você passe a trabalhar nela. Mas claro que muitas pessoas fazem exatamente o contrário. Elas começam seus dias de trabalho com as pequenas coisas que são fáceis de concluir, como checar e-mails, ver sites e outras tarefas rotineiras, mas para a maioria dos profissionais inteligentes essas tarefas não contribuem para um resultado produtivo.

Teoricamente, não deveria fazer diferença alguma se você executa primeiro as tarefas pequenas e depois as mais importantes. Afinal, atrasar em algumas horas as tarefas importantes não é problema contanto que elas sejam feitas, certo? Se você tira todas as pequenas coisas do caminho, pode se concentrar melhor nos projetos maiores… Será?

Tudo mentira

Você sabe muito bem o que acontece na prática: a hora das tarefas importantes não chega nunca, porque as pequenas coisas parecem se multiplicar. Quando você vê já são 4 da tarde e você não fez nada que realmente fará diferença daqui a cinco anos. No entanto, checou seu e-mail doze vezes, fez três pausas para um cafezinho, deu uma olhada nas últimas notícias, leu alguns posts banais em alguns fóruns, colocou papel na impressora e limpou o monitor do seu computador. Você ficou ocupado, mas não fez nada que tenha agregado valor a ninguém. Seu dia inteiro foi sugado por hábitos inconscientes ao invés de atitudes conscientes.

Fazer primeiro as pequenas coisas é uma das formas mais traiçoeiras de procrastinação, porque dá a impressão de que você está sendo produtivo. Você racionaliza que tem bastante tempo pra fazer as coisas grandes e que uma hora vai acabar se concentrando nelas. Mas se a pressão de realizá-las não aparecer, você pode simplesmente nunca concluí-las. E há muitas coisas grandes que nunca se tornam urgentes até que seja tarde demais.

A verdade é que temos mais tarefas em nossas listas de atividades do que somos capazes de concluir.

Todos os dias eu posso escolher entre trabalhar em pequenas tarefas sem sentido ou em grandes projetos significativos. Na época em que escolhia a primeira opção, eu terminava cada dia sentindo que tinha feito muito pouco, mesmo tendo investido muitas horas. Eu tentava realizar as coisas importantes, mas tudo que conseguia fazer era empurrá-las para próximo dia. Quando decidi fazer as coisas importantes primeiro, passei a me sentir ótimo, sabendo que estava no caminho certo para produzir resultados expressivos.

Com mais tarefas do que tempo, não há outra escolha a não ser a procrastinação, então o segredo é procrastinar conscientemente. Adie tanto quanto for possível essas tarefas que produzem pouco ou nenhum valor, e invista seu tempo nas coisas que realmente irão gerar resultados.

Como muitas pessoas sabem, a procrastinação às vezes vale a pena. Geralmente essas pequenas tarefas irão simplesmente desaparecer. Alguma coisa muda e elas não precisam mais ser feitas. Outras vezes vão aparecer novos recursos que deixarão essas tarefas mais fáceis de serem realizadas. E um pouco de pressão pode tornar possível realizar uma tarefa mais rapidamente do que com tempo de sobra.

Você deve fazer uma escolha consciente de quais atividades são realmente importantes pra você e quais não são. Isso é fácil de falar, mas bastante difícil de pôr em prática. Eu mesmo encaro esse dilema diariamente. Permanecer consciente é de fato um desafio, principalmente quando tanta coisa no mundo ao nosso redor é criado para nos levar de volta à inconsciência.

Pra mim, a melhor forma de utilizar a procrastinação consciente é estender minha perspectiva em 5, 10 ou 20 anos. Em questão de segundos eu consigo sentir a significância de qualquer escolha no longo prazo. Por exemplo, virar um expert em responder e-mails jamais justificará o tempo gasto com essa tarefa. Se eu passar 2 horas por dia gerenciando e-mails (como muitos outros na minha situação passariam), isso contabilizaria 3.650 horas nos próximos 5 anos, o equivalente a 91 semanas de 40 horas de trabalho. Não sei quanto a você, mas eu consigo pensar em algumas coisas pra fazer nesse tempo que produziriam mais benefícios do que responder e-mails. E se eu projetar 10 anos à frente, bem… você entendeu o espírito da coisa.

Quantas semanas da sua vida você já jogou fora fazendo tarefas de baixa produtividade que a longo prazo não fizeram diferença? Onde você estaria agora se tivesse ignorado 50% dos seus e-mails, aqueles menos importantes, durante os últimos 5 anos? E se tivesse ignorado 80% ou até mesmo 95%? Você está precisando de uma reavaliação consciente das suas prioridades?

Quando você não utiliza a procrastinação consciente, acaba tendo como padrão a procrastinação inconsciente. E isso significa que você cometerá alguns erros bem grandes de julgamento, enfatizando tarefas urgentes ao invés de investir nas tarefas altamente recompensadoras no longo prazo, e que raramente se tornam urgentes. Isso inclui começar seu negócio próprio, correr atrás de um relacionamento que te preencha, melhorar sua alimentação, se instruir.

A procrastinação pode ser um empregado valioso se usada de forma consciente, mas é um chefe cruel quando usada inconscientemente. Ao invés de deixar a procrastinação guiar a sua vida, assuma seu controle para fazer dela um empregado, não um chefe. Você deve aprender a dizer “Não!” a essas coisas que não podem e não vão ajudá-lo a viver sua vida da forma que você deseja.


foto: Éole

Leia também

Steve Pavlina...

...é considerado o blogueiro internacional mais bem-sucedido e popular na área de desenvolvimento pessoal, com leitores em mais de 150 países. Por mês, seu site atrai mais de 2 milhões de pessoas - e isso sem propaganda, apenas no boca-a-boca. Leia seus artigos ou saiba mais sobre o autor.

Speak Your Mind

Leia o post anterior:
Conheça 10 benefícios de acordar cedo e aprenda a criar este hábito

Ok, se você troca o dia pela noite e isso funciona pra você, ótimo. Não há motivos pra mudar, principalmente se você é feliz assim. Mas pra mim, conseguir  me...

Fechar