Por que eu não tenho uma televisão

Hein? Você não tem uma TV?! Por quê? Essa é uma pergunta que me fazem com frequência. E a resposta é simples: porque eu iria passar muito tempo assistindo televisão. Muito tempo mesmo!

Eu adoro assistir TV. É algo fácil de fazer, pois é uma atividade passiva. Não requer trabalho algum, a não ser que você considere apertar os botões do controle remoto trabalho. Às vezes é legal pra distrair, mas tem muita coisa mais importante que eu posso fazer com a minha vida.

Custo-benefício

Os custos de assistir TV superam drasticamente os benefícios.

Dinheiro. Existem os custos associados ao aparelho em si, que podem ser bem altos dependendo do modelo e da quantidade. Eu tenho um amigo que tem 8 TVs de tela plana em casa — é muito dinheiro. Existem também os custos mensais de assinaturas de TV a cabo ou satélite (e ainda todas as pequenas taxas adicionais de decodificadores, serviços de HD, canais especiais etc.). Tem também aluguel e compra de DVD ou Blu-Ray, que vira e mexe a gente acaba nem assistindo. Aposto que você já fez isso: alugou um DVD só pra devolver alguns dias depois sem ter assistido. Tudo bem, todos nós já fizemos isso. Pra completar, ainda tem aquele monte de acessórios que achamos necessário: sistema surround sound (eu tenho outro amigo que possui um sistema surround sound de $4.000 dólares), multi-DVD player, aparelho de Blu-Ray, sem falar nos videogames, que já é outra história mas igualmente preocupante. Conheço homens na casa dos trinta anos que jogam videogames mais de cinco horas por dia.

Mas a TV custa muito mais do que simplesmente dinheiro.

Tempo. Assistir TV nos rouba tempo, o nosso bem mais precioso. Mesmo na era da internet, uma pessoa assiste em média mais de 5 horas de TV por dia. São 35 horas por semana na frente da televisão — é muito tempo. Se você se livrar da sua TV, pode recuperar todo esse tempo pra você — daqui a pouco, vamos falar sobre o que você poderá fazer com o seu tempo livre.

Atenção. A TV nos tira a atenção. Às vezes, enquanto assistimos TV, resolvemos fazer outras coisas ao mesmo tempo com a ilusão de que estamos sendo produtivos — passar roupa, trabalhar no computador etc. No entanto, lá no fundo, a gente sabe que isso não é verdade. A TV é uma distração, cujo resultado pode ser: a) levar mais tempo para completar a tarefa (olha como a TV está nos roubando ainda mais tempo), ou b) reduzir a qualidade do que estamos fazendo (por exemplo, você já tentou escrever alguma coisa enquanto assistia TV — uma carta, e-mail, algo pro trabalho — e se deu conta de que o resultado não ficou tão bom assim? Isso acontece porque nós não somos capazes de prestar atenção em várias coisas ao mesmo tempo, e, no entanto, esperamos a mesma qualidade no resultado final.

Consciência. É a forma mais preciosa de liberdade, e por isso devemos valorizá-la. Mas a TV frequentemente nos deixa alienados do mundo à nossa volta. De forma contraditória, a TV, na verdade, tira a nossa liberdade.

Relacionamentos. Se você está assistindo TV — principalmente se está assistindo sozinho — está deixando de interagir com os outros.  Tempo em que poderia estar contribuindo de maneira mais significativa, adicionando valor à vida de alguém.

Criatividade. Se estamos constantemente consumindo, isso significa que não estamos criando. Ou seja, a TV nos priva de nossa criatividade.

Soluções alternativas

Lógico que assistir TV é legal e fácil, mas será que vale a pena? Essa é a pergunta que você deve se fazer. Não estou insinuando que você precise se desfazer da sua televisão para ser um minimalista. Isso não é necessário. Você tem opções:

  • O Ryan desativou seu serviço de TV a cabo durante nossa jornada ao minimalismo. Ele se desfez de todos os DVDs e videogames que tinha, mas ficou com a televisão e de vez em quando assiste alguns filmes nela, o que levanta outra questão…
  • Se você se livrar da sua TV, como eu fiz em 2009, vai poder marcar pra assistir televisão com seus amigos, familiares etc. Eu não faço isso com frequência, mas quando quero assistir a um filme, por exemplo, posso assistir na casa de alguém e depois bater um papo sobre o que assistimos juntos. É uma forma planejada de assistir TV e muito menos passiva. Ajuda a construir e fortalecer relacionamentos, ao invés do contrário.
  • Você pode tirar a TV do seu quarto.
  • Pode limitar-se a assistir TV apenas um dia por semana. Marque esse dia na agenda e não abra mão dele.
  • Ou, se você precisa começar devagar, experimente deixar sua TV desligada por uma semana. Tire da tomada, guarde em algum lugar, se isso for uma opção, ou cubra com um lençol — mas tente ficar sem ligá-la por uma semana.

O que fazer com seu tempo livre

Se você se desfizer da sua televisão, ou reduzir drasticamente o tempo que passa em frente dela, o que vai fazer com todo o tempo que irá economizar?

A resposta curta é: você pode fazer o que quiser. Pode criar algo, fazer exercícios, focar nos seus relacionamentos, enfim, pode participar de forma mais significativa na vida das pessoas.

É libertador não ter uma televisão. Ela suga muito de nossas vidas, gasta nosso dinheiro, nosso tempo, tira a nossa atenção, consciência, liberdade, relacionamentos e nossa criatividade. Em troca, ela nos dá um pouco de distração e sossego naquele determinado momento. E ainda, para muitos de nós, a televisão é como uma droga.

Que atitudes você pode tomar hoje para diminuir o tempo que passa em frente à TV? O que você gostaria de fazer se tivesse mais tempo livre no seu dia?

Leia também

Os Minimalistas...

...são Joshua Fields Millburn e Ryan Nicodemus, que escrevem artigos sobre como ter uma vida mais completa e feliz possuindo menos coisas. Em 2010, criaram o site TheMinimalists.com, que hoje já conta com mais de 100.000 seguidores. Leia seus artigos ou saiba mais sobre o autor.

Speak Your Mind

Leia o post anterior:
Geração de ideias na criação de renda passiva

À medida em que avançamos nessa série sobre renda passiva, você vai começar a ter ideias de como criar novas fontes de renda passiva. Mas como saber quais delas vale...

Fechar