Como decidir mudar de vida

O primeiro passo de qualquer empreitada geralmente é o mais difícil.

Foi assim na nossa jornada em direção ao minimalismo. O primeiro passo não teve a ver com uma tarefa específica a ser realizada, mas sim com a decisão de querermos fazer uma mudança significativa em nossas vidas.

Procrastinar é muito fácil. Tomar decisões geralmente não é. Mas não há recompensas quando empurramos as coisas com a barriga.

A parte mais difícil de realizar uma mudança é justamente decidir fazer desta mudança uma realidade. É decidir quando agir. É quando você sabe que precisa tomar uma decisão para que a sua vida mude.

Dois tipos de decisões

Fundamentalmente, acreditamos que existam dois tipos de decisões: as racionais e as emocionais.

Racionalmente, sabíamos que queríamos uma mudança em nossas vidas. Que estávamos infelizes, insatisfeitos, não realizados, e que não éramos livres de verdade. O problema é que sabíamos disso tudo de forma racional, e não emocional. Não tínhamos aquela sensação bem no fundo de que as coisas tinham que mudar. A gente sabia que mudar era uma opção, que deveríamos mudar, mas não precisávamos, pois não era uma necessidade para nós.

Opção vs. Necessidade

E é assim que funciona com tudo que você diz a si próprio.

Quando mudar é uma opção, você pensa:

  • Eu deveria mudar.
  • Eu deveria parar de gastar meu dinheiro.
  • Eu deveria trabalhar menos.
  • Eu deveria me livrar dessas quinquilharias.
  • Eu deveria me alimentar de forma mais saudável.
  • Eu deveria fazer exercícios.
  • Eu deveria escrever mais.
  • Eu deveria ler mais.
  • Eu deveria assistir menos TV.
  • Eu deveria, eu deveria, deveria…

Mas quando você passa a absorver tudo isso de forma emocional, consegue transformar as opções em necessidades. Esse é o ponto-chave. É nesse momento que você é obrigado a agir.

Portanto, uma decisão não é uma decisão de verdade até que tenha se tornado uma necessidade pra você. É quando você sente na pele, quando te atinge na alma; ou seja, é quando você se sente obrigado a agir.

Quando suas opções viram necessidades, você está pronto para tomar uma decisão de verdade:

  • Eu preciso mudar.
  • Eu preciso parar de gastar dinheiro.
  • Eu preciso trabalhar menos.
  • Eu preciso me livrar dessas quinquilharias.
  • Eu preciso comer de forma mais saudável.
  • Eu preciso fazer exercícios.
  • Eu preciso escrever mais.
  • Eu preciso ler mais.
  • Eu preciso assistir menos TV (ou parar de assistir).
  • Eu preciso, eu preciso, eu preciso…

Agora repita essa lista em voz alta. Sério, não faça mais nada até dizer essas necessidades em voz alta. Deu pra sentir o quanto elas soam bem mais poderosas do que a mesmíssima lista das opções acima? A lista das opções é passiva, fracassada e sem vida. As necessidades são vivas, cheias de vigor, força e energia. Eu preciso agir!

Bem, o seu único exercício pra hoje é simples, é fazer sua lista de necessidades. Quais são as suas necessidades? O que precisa acontecer na sua vida para que uma mudança fundamental aconteça? Leve o tempo que for preciso e escreva todas as suas necessidades.

  • Eu preciso…
  • Eu preciso…
  • Eu preciso…

No entanto, o primeiro dia na sua empreitada não diz respeito a agir. Mas mesmo assim ele é o dia mais difícil. Hoje é o dia em que você deve decidir que as coisas precisam mudar.

Dê uma olhada na sua lista de necessidades. Coloque-a num local onde poderá vê-la o tempo todo. Agora pare tudo que estiver fazendo e tome uma decisão para mudar sua vida, pra vivê–la do jeito que você deseja. Não só pense na mudança, sinta-a bem no fundo. Tome consciência de que você precisa mudar.

Hoje é o melhor dia da sua vida, porque hoje é o dia em que tudo muda. Hoje é o dia em que suas opções viram necessidades e você decide agir. Hoje é o primeiro dia do resto da sua nova vida – sua vida minimalista.

Leia também

Os Minimalistas...

...são Joshua Fields Millburn e Ryan Nicodemus, que escrevem artigos sobre como ter uma vida mais completa e feliz possuindo menos coisas. Em 2010, criaram o site TheMinimalists.com, que hoje já conta com mais de 100.000 seguidores. Leia seus artigos ou saiba mais sobre o autor.

Speak Your Mind

Leia o post anterior:
Generosidade e renda passiva caminham juntos

Agora que já falamos sobre como estabelecer sua meta e um pouquinho sobre a mentalidade da renda passiva, vamos explorar os detalhes sobre como de fato criar fontes de renda...

Fechar