Generosidade e renda passiva caminham juntos

Agora que já falamos sobre como estabelecer sua meta e um pouquinho sobre a mentalidade da renda passiva, vamos explorar os detalhes sobre como de fato criar fontes de renda passiva.  Começaremos de forma mais ampla e depois vamos mais a fundo em questões específicas nos posts futuros.

Aqui estão as três etapas básicas para geração de renda:

  1. Criação de valor
  2. Entrega de valor
  3. Pagamento

Perceba que esses mesmos três aspectos podem ser aplicados a qualquer método de geração de renda. Quando você trabalha num emprego tradicional, por exemplo, provavelmente cria e entrega algo de valor para o seu empregador, e depois recebe um salário por isso.

Então o que há de diferente na renda passiva? A diferença encontra-se principalmente no segundo aspecto: como o valor é entregue.

Quando você gera renda ativa, como num emprego tradicional, o valor que você cria geralmente é entregue apenas uma vez. Qualquer resultado gerado por você passa a pertencer ao seu empregador.

O mesmo acontece com trabalho autônomo. Você faz um trabalho para um cliente (criação de valor), entrega o trabalho (entrega de valor) e recebe seu pagamento. E cada uma dessas etapas ocorre apenas uma vez.

No entanto, com a estratégia de renda passiva a ideia é entregar um mesmo valor várias vezes. Assim, você recebe vários pagamentos, um para cada entrega, pelo mesmo valor criado.

Portanto, a essência da estratégia de renda passiva concentra-se principalmente na forma de entregar valor.

Entrega passiva de valor

Apesar da expressão renda passiva soar como algo que se diferencia da renda ativa no que diz respeito à terceira etapa, o pagamento, a principal diferença entre elas está mesmo no método de entrega de valor.

O elemento passivo está no fato do valor ser entregue sem o seu esforço pessoal direto. Você utiliza um método para entregar o resultado do seu trabalho a vários clientes, sem que necessariamente você esteja entregando pessoalmente. Por exemplo, quando eu publico um artigo novo no meu blog, ele é enviado automaticamente a pessoas do mundo todo, de uma vez só; eu não preciso entregá-lo pessoalmente, nem realizar a entrega várias vezes. Ou seja, a entrega de valor é automatizada.

Por que apenas um cliente?

Essa é uma boa pergunta pra você se fazer: Por que você tem apenas um cliente?

Alguém com um emprego é simplesmente um dono de negócio que vende para apenas um cliente. Se você pegar a estratégia de renda passiva e aplicá-la a um cliente por vez, você terá, na verdade, uma estratégia de renda ativa. Um chefe. Um empregador. Um cliente por vez.

Uma pessoa que gera renda passiva normalmente prefere entregar valor a vários clientes ao mesmo tempo. Outra opção é entregar valor repetidamente ao mesmo cliente, mas sem ter que criar valor a cada entrega. Um bom exemplo disso é alugar um imóvel que você tenha. Você pode gerar renda passiva desse jeito mesmo com apenas um cliente, já que ele precisa continuar pagando o aluguel todo mês.

Quando as pessoas mudam de uma mentalidade de renda ativa para uma de renda passiva, elas normalmente começam a pensar em como entregar o mesmo valor para mais pessoas. Ao invés de ter apenas um cliente para o resultado do seu trabalho, por que não ter 10… ou 100… ou 1.000? Por que não ter 1.000.000 de clientes?

Quantas pessoas você é capaz de ajudar?

Multiplicando

Perceba que com uma estratégia de renda ativa, a renda varia conforme a criação de valor. Se você tiver apenas um cliente para o produto de um trabalho específico, para aumentar sua renda você terá que trabalhar mais, ou cobrar mais caro pelo que produzir.

Mas com uma estratégia de renda passiva, como você pode entregar o mesmo valor mais de uma vez para mais de um cliente, e ser pago por cada entrega, é possível aumentar a sua renda sem ter que trabalhar mais ou alterar o preço do produto.

Quando você começa a pensar em formas de multiplicar seu trabalho, geralmente percebe que poderia fazer o mesmo tipo de trabalho, porém servindo mais pessoas do que atualmente. Você só precisaria de uma forma diferente de entregar seu valor.

Por exemplo, você poderia desenvolver um programa de computador para uma empresa e ser pago por ela, mas também poderia desenvolver e lançar seu próprio programa para que muitas pessoas possam baixar e utilizar.

Você poderia trabalhar como advogado e atender um cliente por vez, ou poderia escrever um livro com os seus melhores conselhos na área jurídica, ajudando muito mais gente.

Pense no trabalho que você faz atualmente. De que maneira poderia modificá-lo para fornecer seu valor para muito mais pessoas?

As vendas são o elemento vital de qualquer negócio. Se você vende para apenas um cliente, não é muita coisa, então não tem muito com o que sobreviver.

Para entrar na realidade da renda passiva, comece questionando o quão esperto é tocar um negócio para vender para um cliente só. Depois, comece a pensar como você poderia multiplicar o trabalho que faz para entregar a mais de um cliente ao mesmo tempo o valor que você já é capaz de criar.

Em termos gerais, o fundamento para a criação de fontes de renda passiva é entregar seu valor a vários clientes ao mesmo tempo e ser pago a cada vez. Você vai trabalhar de qualquer forma, então irá criar valor. Por que vender esse valor para apenas um cliente? Expanda seus horizontes e perceba que, se um empregador pretende lhe pagar pelo valor que você está produzindo, é provável que mais alguém também esteja disposto a isso.

Os adeptos da renda passiva estão constantemente procurando maneiras de entregar mais valor a mais pessoas. Eles querem ser o mais generosos possível. Eles adoram compartilhar, e por isso a sociedade retribui com fontes de renda passiva. Portanto, eles recebem mesmo quando não estão trabalhando.

A sociedade não liga para o quão duro você trabalha, nem para o quão criativo você é. Ela só liga para o valor que você está colocando nas mãos das pessoas. É por isso que você é pago – pela entrega de valor – e não por suas ideias, seus longos dias de trabalho ou por seu valor intrínseco como ser humano.

Nós abordaremos os detalhes de como fazer isso em posts futuros. Por hora, sua lição de casa é começar a pensar a respeito do valor que você já está entregando às pessoas, e em como você poderia entregar esse mesmo valor a várias pessoas ao mesmo tempo. Não importa se você tem um emprego ou não. Que valor você entrega para seus amigos e sua família? Por que as pessoas fazem questão de passar tempo na sua companhia? Que outras formas de valor você poderia oferecer se fizesse um esforço? Dica: você não precisa ser o sujeito que está entregando pessoalmente esse valor. Você só precisa garantir que a entrega aconteça.

Comece a adotar a mentalidade de se tornar um provedor de valor generoso. No fim das contas, é disso que se trata a renda passiva.


foto: Artotem

Leia também

Steve Pavlina...

...é considerado o blogueiro internacional mais bem-sucedido e popular na área de desenvolvimento pessoal, com leitores em mais de 150 países. Por mês, seu site atrai mais de 2 milhões de pessoas - e isso sem propaganda, apenas no boca-a-boca. Leia seus artigos ou saiba mais sobre o autor.

Speak Your Mind

Leia o post anterior:
As três etapas para a felicidade

Hoje eu vou compartilhar um segredo bem simples, mas que pode tornar o seu dia melhor agora mesmo. Se você está meio desanimado, prepare-se para ter um dia feliz. É...

Fechar